Novo

Questão de saúde

Interatividade física e social: questão de saúde ou desespero pela “adesão” ao corpo perfeito?


Por: Laís Di Lauro


Estamos vivendo a era interativa. A todo o momento nos encontramos cercados pelas tecnologias e as facilidades que elas nos propiciam. A permeabilidade das redes sociais ao nosso cotidiano extrapolou as barreiras das relações sociais e adquiriu um novo patamar: fitness. Essa palavra, de língua inglesa cujo significado é “estar em boa forma física”, é o novo “hit” daqueles que almejam uma vida mais saudável. Entretanto, muitas vezes, a busca da “saúde”, que deveria ser pela melhoria da vida, fica em segundo plano, mascarando a verdadeira motivação dessa busca: a adequação ao modelo de corpo perfeito.
Mais da metade da população brasileira encontra-se acima do peso. Diversos são os fatores que levam as pessoas a este quadro. A vida agitada, correria, trabalho, stress. A alimentação incorreta é um dos mais recorrentes fatores para o acúmulo de gordura corporal. Os padrões, reforçados diariamente pelas mídias, estimulam a procura da idealização do corpo perfeito.
 Nos últimos cinco anos houve um aumento de cerca de 11% no número de pessoas que praticam atividades físicas no país, segundo pesquisa realizada pela Vigitel 2013 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônica). Entretanto, até que ponto esses números condizem com pessoas que se preocupam, realmente, com a saúde?
As redes sociais Instagram e blogs em geral viraram perfeitos locais para disseminação de conteúdos nutricionais e relacionados a exercícios físicos e treinamentos. Os alvos, quase sempre, pessoas que buscam se enquadrar no estereotipo do corpo ideal, se tornam vulneráveis ao conteúdos exposto, que muitas vezes não possuem fontes confiáveis e seguras.
Segundo educador físico Alessandro Bezerra, as redes sociais e blogs de exercícios trazem muitos benefícios à medida que são utilizados com cautela e moderação, respeitando os limites de cada corpo e a individualidade de cada pessoa. Esses veículos de interação devem ser conduzidos por profissionais da área, que tem licenciamento para tratar desses assuntos de forma segura; é possível consultar através do site da Cref (Conselho Federal de Educação Física) se o profissional está habilitado para sugerir dicas e exercícios. É preciso lembrar também que cada individuo possui um metabolismo diferente, um organismo que reage de determinada maneira, uma rotina, um peso, um histórico que deve ser analisado e respeitado antes de iniciar determinado treinamento físico. As lesões causadas à saúde pela pratica incorreta de atividades físicas são levadas pela vida toda.
Foto do antes e depois da estudante Ekza Palhares
após a reeducação alimentar
A adaptação da sua vida a uma rotina saudável não é tarefa fácil. É preciso muito autocontrole e força de vontade para conseguir mudar os “mau hábitos”. Várias pessoas buscam o Instagram, principalmente, como fonte para dietas e dicas nutricionais. Muitos desafios são propostos, também, por profissionais da área de nutrição, por exemplo, para estimular as pessoas que querem mudança mas não conseguem sozinhas. Exemplo disso é a estudante Ekza Palhares, de 21 anos. “Sempre fui gordinha, mas também sempre gostei de praticar atividades físicas, entretanto, não tinha uma alimentação saudável” afirma a estudante que perdeu mais 3 quilos em um mês com o ‘desafio 30 dias’. Ela começou a usar a rede social ao seu favor, procurando dicas e apoio de outras pessoas que compartilhavam da mesma situação.
“A qualidade da alimentação é fator imprescindível para mudança. Comer de 3 em 3 horas é o correto”. A transformação na vida da Ekza partiu não apenas da questão de estética, mas de fatores relacionados à saúde também. A estudante, que antes sofria com a gastrite e remédios que não surtiam mais efeitos, após a modificação alimentar, percebeu melhorias não apenas no desconforto da doença, mas também no bem estar físico.
É necessário ter cautela ao consultar as redes sócias como fonte de busca de alimentação ou exercícios. Nem todo mundo que posta dicas tem condições de exercer esse tipo de função. Mas importante que buscar a perfeição do seu corpo, é buscar a harmonia consigo mesmo. É importante sentir-se bem antes de tentar moldar-se aos padrões definidos pela mídia. Até que ponto elas se importam de verdade com você?

É preciso estar atento, primeiramente, a sua saúde, a seu condicionamento físico antes de iniciar qualquer tipo de treinamento. É imprescindível o acompanhamento nutricional e de um educador físico para criar o tipo certo de “rotina alimentar” e treinamento físico para você. O uso das redes sociais pode sim ser benéfico, contanto que usados de forma correta, com sites confiáveis, profissionais especializados. 

Nenhum comentário