Novo

XIII Semana de Turismo da UFRN e 20 Anos do Curso

Departamento celebra dia do profissional com evento sobre avanços e perspectivas na academia


Por Anna Vale e Germano Freitas

Fonte: Facebook/Universitur

Comemorado no dia 27 de setembro, o dia do turismo e do turismólogo é lembrado, na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, pela Semana de Turismo, promovida pelo Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA), em parceria com a Coordenação (Coortur) e o Departamento de Turismo (Detur) e a Empresa Júnior de Turismo (Universitur), que chega à sua décima terceira edição este ano com o tema “Avanços e Perspectivas dos Cursos de Turismo no Brasil”.
O tema, escolhido pelo corpo docente do curso, propõe a análise do ensino da área tanto no ambiente específico da UFRN, quanto nos âmbitos nacional e internacional. Sua escolha busca integrar a celebração dos 20 anos do curso de turismo na UFRN, permitindo observar a evolução da graduação e pós-graduação de uma área relativamente nova. “Como o curso de turismo da UFRN é um dos mais sólidos e destacados em todo o Brasil, achamos interessante que essa discussão acontecesse aqui conosco”, opina o coordenador do curso, Michel Vieira.
A programação foi montada de forma que melhor representasse a discussão da evolução dos cursos de turismo no Brasil, trazendo como primeira conferencista a Dra. Mirian Rejowski, professora da Universidade de São Paulo (USP), cujo objeto de pesquisa é justamente o ensino e pesquisa do turismo no país; o segundo conferencista, John Tribe da Universidade de Surrey e colaborador do Programa de Pós-Graduação em Turismo da UFRN, traz uma visão internacional, principalmente européia, do ensino do turismo, fazendo uma ponte com a realidade brasileira da área.
Os demais convidados que compõem a programação foram escolhidos de forma a complementar a ideia de evolução, estando entre eles egressos do curso e um professor do Instituto Metrópole Digital, abordando questões como a inserção e perfil do profissional no mercado hoteleiro; o alinhamento entre universidade e mercado; e desenvolvimentos de destinos turísticos. Além das seis conferências principais, a Semana de Turismo oferece minicursos, mesas redondas e oficinas, além de apresentações de trabalhos acadêmicos divididos em dois grupos: “gestão de turismo” e “planejamento e organização do turismo”. A programação completa está disponível no link do projeto de extensão.
A organização do evento se dá por meio de uma parceria entre a coordenação do curso e a Empresa Júnior, a Universitur. Uma das empresas juniores mais antigas da UFRN, foi da Universitur que, em 2010, partiu a iniciativa de retomar com regularidade a Semana de Turismo que, até então, havia sido realizada de forma esporádica. “Foram eles que abraçaram o evento e, aos poucos, o curso e a coordenação foram se envolvendo”, relata Leilianne Barreto, chefe do departamento de Turismo e professora-tutora da empresa. Desde então, sua participação na organização do evento se tornou tradição, de modo a seus participantes estarem envolvidos em todo o processo: desde as primeiras reuniões de discussão do tema à submissão da Semana como projeto de extensão, além de serem responsáveis por toda a parte operacional do evento. A única área da qual ficam de fora, por serem alunos, é a científica que fica a cargo do corpo discente do curso, explica o coordenador do curso.

Edição passada da Semana de Turismo (Fonte: Reprodução/SIGAA)

José Matheus Silva, 19 anos, responsável pela organização do evento dentro da Universitur, clarifica que, apesar da empresa se especializar em eventos acadêmicos, a Semana de Turismo difere dos projetos usualmente realizados por eles no ponto de vista estratégico, uma vez que não está nas mãos da empresa, e sim dos professores. “Essa é a diferença, lidamos muito mais com o estratégico, nos nossos eventos, do que só com o operacional, como é o caso da Semana de Turismo”.
É a empresa que busca patrocínios e parcerias para o evento; faz a seleção e distribuição de material para os participantes; lida com a logística de espaço e decoração para o coffee break e administra as inscrições, tanto na Semana, quanto no pós-evento – sendo que, por ser o realizador do último, recebe também os pagamentos para o mesmo. Nos dias do evento, os vinte membros da Universitur atuam ainda como monitores, gerenciando listas de presença e credenciamento, além de realizarem toda a assessoria da recepção e cerimonial do evento.
A viabilização de serviços, trabalhos e ações operacionais por parte da Universitur, em uma espécie de terceirização, facilita a coordenação da parte científica/estratégica do evento, uma vez que a equipe já tem o know-how necessário e trabalha na área de organização de eventos.
Apesar da atuação de alunos na organização da Semana ser limitada aos integrantes da empresa júnior, outros alunos têm a possibilidade de participar como ouvintes do evento; submeter trabalhos para apresentação ou inscreverem-se para participar de minicursos e oficinas. Professores também participam de forma ativa, mediando mesas redondas; avaliando trabalhos enviados; coordenando grupos de trabalho; ministrando minicursos ou oficinas.
O evento é direcionado à comunidade acadêmica do curso de turismo, mas a programação tende a atrair também, uma pequena demanda de outras instituições. A expectativa para esse, explica Leilianne, é de 130 pessoas; uma baixa das 150 pessoas que compareceram no ano anterior, apenas “em função do espaço físico que nós temos a nossa disposição”.
Aluno do quarto período do curso, José Matheus participou da última Semana de Turismo como aluno, sem envolvimento na organização, e aponta a importância do evento para movimentar o Departamento de Turismo, estimulando participação e interatividade entre alunos e professores. Exemplifica ainda, seu papel em apresentar ao aluno as várias possibilidades de carreira a serem exercidas pelo turismólogo: “para muitas pessoas pode ser um divisor de águas, porque é uma área que é muito ampla. [A semana] é essencial para somar conhecimento”.

20 anos do curso de Turismo na UFRN

Idealizado em 1996, com a expansão do mercado turístico brasileiro do Sudeste para o Nordeste e subsequente febre de cursos na região, o curso de Turismo da UFRN, vinculado ao Departamento de Administração, teve sua primeira turma em 1997, contando inicialmente com apenas 30 vagas e professores “emprestados” de outros departamentos. Em 1999, foi criada a Universitur, uma das primeiras empresas juniores da UFRN, “fundamental para proporcionar a prática da atividade para os alunos” dada a característica teórica das aulas ministradas, justifica Leilianne Barreto.
Por volta de 2004, o curso passou a ter maior importância dentro do departamento, conquistando maior espaço e com isso, maior volume de concursos específicos para a área, tendo especialistas assumirem disciplinas anteriormente ministradas por professores “emprestados”.
Criado em 2007, o Programa de Pós-Graduação em Turismo (PPGTur) da UFRN foi o primeiro da área na rede pública do país, que hoje conta com os cursos de Mestrado e Doutorado. “Em 2014, nós criamos o Doutorado, sendo mais uma vez pioneiros com o primeiro Doutorado público em Turismo do Brasil, e formamos o primeiro Doutor que fui eu”, declara Michel Vieira, formado no último mês de março.
Em 2010, houve a desvinculação do curso do Departamento de Administração, e criação de um Departamento de Turismo. “Foi uma vitória muito grande, porque para expandir, para crescer e nos consolidarmos, precisávamos do nosso próprio departamento”, adiciona Michel.
Tanto a chefe do Departamento de Turismo, quanto o atual coordenador do curso são egressos da UFRN. Graduada em 2005, Leilianne Barreto, que acompanhou os últimos quinze anos do curso, primeiro como aluna, e os últimos sete como professora, expressa satisfação e otimismo com a evolução e o vigor do curso. “Ainda tem muita coisa para avançar, muitos caminhos a serem trilhados, muita coisa para crescer e melhorar, mas é satisfatório perceber que o curso não está estável, não está no comodismo da linearidade. Percebe-se que ano a ano, a situação está melhorando.”
Michel Vieira, graduado em 2003, expressa felicidade em relação ao progresso alcançado pelo curso, comparado com a sua época, destacando as dificuldades de ordem estrutural de um curso que ainda se encontrava em processo de formação. “Ao olhar para aquela época e para agora, é uma evolução muito grande”, afirma.
O coordenador é o responsável por um documentário sobre a trajetória do curso e as perspectivas para o futuro, a ser exibido no primeiro dia da Semana de Turismo, para comemorar a data importante. Foram cerca de seis horas de entrevistas coletadas entre ex-gestores, servidores e egressos, com o objetivo de entender como era o curso, o que pensam sobre ele e como foram suas experiências, além dos seus marcos históricos. “Fomos muito honestos em tentar buscar as pessoas que tenham uma contribuição histórica para o curso e convidamos todos os professores atuais a falar”, confessa Michel.

Day Use - Pós-evento é realizado pela empresa júnior do curso, Universitur (Fonte: Facebook/Universitur

As inscrições para a XIII Semana de Turismo devem ser feitas através da plataforma SIGAA, na aba “Extensão”, ao selecionar a opção “Eventos”. Para efetivar a inscrição, deve ser paga a taxa de 25 reais até o dia 22 de setembro, o valor sendo modificado para 35 reais a partir do dia 23. O evento ocorre de 27 de setembro (dia do turismo e do turismólogo) à 29 no Auditório do Centro de Educação, ocorrendo um pós-evento no Hotel Vale do Mar. Aqueles que desejam participar da tarde de lazer, oferecida pela Universitur, devem pagar o valor adicional de 20 reais, direto com a empresa júnior, havendo a opção “casadinha” de 40 reais pelo pacote científico mais a tarde de lazer.

Nenhum comentário