Novo

Autoestima da mulher na tecnologia

Por Suzie Chagas





A palestra ministrada por Ana Cristina de Medeiros de Araújo na Mesa W3E, na Campus Party Natal, tinha como principal foco empoderar as mulheres a seguir e manter suas posições dentro da área tecnológica. Servidora pública da UFRN e Coaching, Ana Cristina acredita no poder feminino e no poder de transformação do mundo e que eles vêm a partir do autoconhecimento. “Sou uma mulher que desde que nasceu achou que o mundo tinha que ser diferente. Eu descobri que para o mundo ser diferente eu tinha que ser diferente”, diz Ana.

Uma das principais dificuldades da mulher na tecnologia é a falta de espaço e os preconceitos sofridos. “Quando elas entram no curso, os caras pensam ‘Ah, essa daí é bonitinha’ e não que elas são inteligentes. Não levam em consideração a questão da inteligência e se espantam quando elas são melhores que eles”, Ana Cristina afirma.

Também são encontradas dificuldades com os professores e colegas de classe: “Muitas não aguentam o impacto, desistem, já pensou você nasceu pra ser uma programadora top e de repente resolve ser enfermeira porque enfermeira é coisa de mulher e programadora não é? Que coisa louca, que frustração". 


É importante para ela se enxergar como um mulher poderosa. “Olhar no espelho e se achar maravilhosa’’ é uma das técnicas utilizadas pela coaching para incentivar suas clientes durante o processo de encorajamento. “A técnica do espelho: quando você acorda, vai escovar os dentes, quando você olha no seu olho e diz tudo de bom que você tem. Deseja pra você mesma que aquele seja o melhor dia da sua vida. Saia empoderada de casa, porque o caminho às vezes é tortuoso. Mas quando sai acreditando em si, você olha no seu olho e acredita em você, não tem que te derrube”, explica Ana.

O desencorajamento das mulheres na tecnologia acontecem logo na primeira infância. Quando os estímulos das meninas são trabalhados apenas no lado direito do cérebro, desenvolvendo assim sua parte intuitiva e criativa e não analítica, crítica e de números e fórmulas. “Nós incentivamos as meninas a brincarem de boneca e desenvolver um lado do cérebro, enquanto os meninos são incentivados a exercitar o outro lado. Mas essa difusão pode ser equilibrada na primeira infância treinando ambos os lados do cérebro das crianças pelos pais e na escola”, explica Ana Cristina na palestra.

E para mulheres que encontram dificuldades ao liderar projetos na área tecnológica, a Coaching incentiva: “Você é realmente a melhor, você está ali porque você merece, você estudou, você trabalhou, você se dedicou, você fez tudo então você tem que ser a top, você tem que mandar em todo mundo no sentido de liderança. Você está ali por merecimento, não é porque é bonita não. Ralou pra caramba. Eu digo para as mulheres: vocês são poderosas sim, agora acredite em você mesma.”

Em sua palestra, Ana Cristina também deu diversas dicas para mulheres se colocarem em frente a suas áreas de atuação. Como, por exemplo, falar mais em reuniões, sentindo-se confortável com suas crenças, acreditar na própria inteligência, deixar de encontrar problemas e criar soluções para os problemas diários e não ter medo de aprender, nunca. “Comemore suas conquistas, celebre pequenos resultados, acostume-se com suas vitórias, e sejam gratas, quanto mais agradecerem mais coisas boas acontecem”, finaliza ela.

Nenhum comentário