Novo

Campus Party Natal começou nessa quinta-feira trazendo muita tecnologia, educação e inovação à Natal

Por Anna Vale, Ana Flávia Sanção, Germano Freitas, Luiz Gustavo, Marcelha Pereira e Suzie Chagas

O primeiro dia de programação da Campus Party Natal começou nesta quinta-feira (12) e foi cheio de atrações regionais, nacionais e internacionais que deram o start na primeira edição do maior evento tecnológico do mundo na cidade do sol!
Realizada pela primeira vez em 1997, na Espanha, a Campus Party conta hoje com mais de 475 mil campuseiros cadastrados mundialmente. Edições já aconteceram também na Holanda, Alemanha, Reino Unido, Itália, Argentina, Panamá, El Salvador, Costa Rica, Colômbia, Equador e Singapura. No Brasil, acontece há onze anos e pela primeira vez Natal está recebendo a feira.


EMPREENDEDORISMO
Espaço Startup & Makers. Foto: Equipe Grupert
As principais atrações foram a conversa sobre criatividade e empreendedorismo no palco Games & Creativity, “Deu Match!”, realizada às 10h30 pelo Leonardo Leitão. Simultaneamente, aconteceu a “Growth Hacking: Segredos Revelados”, no palco Empreendedorismo & Startup, apresentada por Romulus Lima. A palestra revelou segredos do mundo hacker, como por exemplo, aumentar a base de clientes utilizando meios não-ortodoxos.
Também no mesmo horário, aconteceu a palestra “O fracasso é o trampolim para a vitória: 10 passos para transformar seu insucesso em um grande feito”, na Comunidade LEP. Ministrada por Uellen Nicolete, foram debatidos a estrutura teórica e os dispositivos práticos que podem auxiliar os novos negócios a se tornarem fortes.
Às 16h30, iniciou-se a conversa “Fora da Caixa: Empreendendo a si mesmo” com Daniel Medeiros. Fora da Caixa é um projeto de Empreendedorismo Universitário que tem como objetivo desenvolver competências empreendedoras em alunos de graduação. Foi lançado em 2017 pelo o Empreende, da Universidade Potiguar (UnP), e já impactou mais de 800 pessoas. Nesta palestra abordaram os pontos de êxito e os aprendizados do projeto com o intuito de implantar o empreendedorismo na formação de jovens universitários.


GAMES
Robson "Talbone" Marques, animador. Foto: Clércio Rodrigues

Ao meio-dia começou a principal atração sobre jogos, a palestra “
Transmitindo Carisma pelo Movimento: Animação 2D para Jogos”, com Robson “Tabone” Marques, diretor de arte da Demerara Games. Na apresentação, o animador discutiu sobre técnicas, dicas e truques na produção de jogos em animação 2D. Além disso, Tabone falou sobre os 12 princípios clássicos da animação. Toda a apresentação foi ilustrada e exemplificada a partir de suas experiências com o seu jogo “Resonance - The Lost Score”.
Às 15h no espaço PONG, aconteceu o workshop “Desenvolvimento do jogo Kawaii Dethu Desu”, com o desenvolvedor Ricardo Luiz da Silva Junior que apresentou como surgiu o jogo, além dos aspectos técnicos, trajetórias de negócio e Game Design.
Na programação geral, os campuseiros puderam contar com diversas alternativas ao longo do dia. No espaço PONG, os visitantes conheceram desenvolvedores e interagiram com jogos potiguares. Além disso, o espaço Free Play atraiu filas ao longo do dia, os campuseiros puderam jogar sensações como Playerunknown's Battlegrounds e League of Legends.


TECNOLOGIA
Palestra CODE GIRL. Foto: Equipe Grupert

Mantendo a tradição, a Campus Party conta com campeonato de Casemod, iniciado logo nos primeiros momentos do dia. A manhã seguiu com o
“‘Eu nunca’ sobre dificuldade na área da tecnologia”, que estimulou mulheres a falarem sobre situações de preconceito que sofreram na área.
A tarde trouxe a informática para os palcos com: “Maddog está realmente velho”, onde o programador John Hall falou sobre sua experiências na carreira e contou mais sobre o trabalho e possibilidades com a programação em Open Source; “A revolução do Ruby”, explicando a linguagem de programação e suas possibilidades; e “Evolução do chipset mobile”, contando a evolução dos processadores de dispositivos móveis e uma expectativa de para onde eles vão.
Às 19h ocorreu a palestra “CODE GIRL - Estimulando a participação feminina no Mercado de TI”, ministrado por Suzyanne Oliveira. A conversa colocou em pauta a pouca participação feminina na área da Tecnologia da Informação devido à cultura predominantemente masculina e pouco diversificada, refletindo também a respeito da forma como os produtos são concebidos e desenvolvidos nessa área.
O dia também contou com oficinas de programação, construção de drones voadores, desenvolvimentos de games, controle bluetooth para garra mecânica, apresentação do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicação (SGDC), entre outros.


EDUCAÇÃO
Palestra Atuação da mulher brasileira na ciência com Elisama Santos. Foto: Equipe Grupert

A temática da educação tecnológica foi aberta com a palestra
“Atuação da mulher brasileira na ciência”, ministrada pelo Profª. Dra. Elisama Santos da Escola de Ciências e Tecnologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Na palestra, Elisama abordou as diferenças na entrada das mulheres e dos homens no mundo das ciências. Além dos estereótipos de gênero pelos quais as garotas passam durante sua formação científica.
Às 11h30 aconteceu o workshop “Criação de materiais educacionais inclusivos realizado pelo projeto  eLaborando” coordenado pela professora e empreendedora Daiane Brasil e desenvolvedora de objetos, jogos e brincadeiras inclusivas para crianças do ensino básico. Os trabalhos do projeto são  realizados através de multiplataformas, sendo as principais o portal onde são divulgados tutoriais para a elaboração dos materiais e as atividades que promovem a criatividade, inclusão e educação da maneira simples usando materiais disponíveis em nosso dia-a-dia.
Outra frente de atuação do projeto são os workshops que expandem as fronteiras do projeto que nasceu nas escolas cariocas. Neles, foi proposto que os participantes elaborassem cartões, jogos ou outras intervenções que fizessem o uso de pequenos circuitos elétricos de led  para recreação e que aplicasse as ideias do projeto, levando em conta a criatividade, inclusão, educação e o baixo custo de produção.
Às 13h aconteceu a conversa sobre “Fotografia, memória e identidade”, ministrada por Talita Barbosa e Raimundo Melo, no palco Educação do Futuro. O debate abordou a experiência do uso da linguagem fotográfica e o exercício do olhar na dinamização criativa do processo educativo. O projeto procura incentivar o reconhecimento cultural em crianças de comunidades quilombolas e de escolas públicas.


ASTRONOMIA
Simulador de avião. Foto: Equipe Grupert
Logo cedo, a palestra “Programa Nacional de Atividades Espaciais - PNAE” contou aos seus participantes a história da Agência Espacial Brasileira (AEB). Desde seu início em 1994 e passando por momentos como a parceria com a China, que produziu os Satélites Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres (na sigla inglesa CBERS). Além disso, foi explanado as razões para o Brasil ter um programa espacial e como ele surgiu.
Mais tarde, aconteceu a palestra “Operações aeroespaciais: Preparar, Lançar, Rastrear!”, que falou sobre o trabalho e funcionamento do Centro de Lançamentos Barreira do Inferno (CLBI), além da história do mesmo e sua importância. Fechando o dia, para a área, houve uma explanação sobre a física e as operações de telemetria feitas pelo centro.


OUTROS
Espaço da MUTE. Foto: Equipe Grupert

A palestra sobre
“A jornada de um artista da computação” serviu como um poço de motivação para todas as pessoas que possuem um objetivo. Ministrada por Bruno Bessa, a conversa começou às 17h e durante uma hora ele compartilhou dicas fundamentais que o ajudaram a chegar onde chegou. Com vídeos para ilustrar o que vem testando há 10 anos, ele deixa o público livre para adaptar as estratégias e reinventar.
A Campus Party conta com um espaço dedicado exclusivamente ao público infantil, Campus Kids, e algumas atividades foram desenvolvidas nesse primeiro dia voltada para eles. A exemplo do simulador de voo, em que os pequenos eram elevados aos céus e dirigiam suas próprias aeronaves. Também havia o espaço do simulador de asa delta para os mais corajosos. A programação das crianças também abordou o campo criativo, com o workshop “Scratch com a Turma da Mônica”.
A CP Natal abriu espaço para a exposição de trabalhos,  projetos, ideias e serviços que estão em etapas mais avançadas de desenvolvimento tecnológico. Como por exemplo a Void3d, que desenvolve impressoras 3D e a 99 mercados que é um aplicativo que realiza compras para o usuário com a entrega  agendada. Para participar, os projetos passaram pelas etapas de inscrição e seleção.  Essa iniciativa propõe dar visibilidade aos novos empreendedores dentro da área da tecnologia e contribuir para o aprimoramento de suas ideias.
Abordando a comunicação, Dayanne Cortez ministrou a palestra “Mulheres no radialismo” baseada em suas experiências profissionais e intuitivas dentro da área. Dayanne atua no radialismo brasileiro há mais de 18 anos. A profissão, segundo ela, “sempre foi uma paixão”.

A programação da Campus Party Natal continua essa sexta-feira com programação aberta ao público gratuitamente das 10h às 21h.

Nenhum comentário