Novo

Um mundo de criatividade: os Casemods são uma mistura entre tecnologia e arte

Por Luiz Gustavo Ribeiro

Gabinetes personalizados, hardwares poderosos e até mesmo esculturas como estrutura de um computador. Esses são alguns dos elementos que caracterizam os ‘casemods’, cultura ainda emergente no cotidiano dos potiguares amantes da tecnologia, que marcou forte presença na Campus Party Natal.


Casemod é modificar um gabinete de computador e fazer personalizações estéticas e técnicas. As transformações podem ser simples como corte lateral no gabinete, colocando um painel de acrílico para mostrar o hardware, ou pode ir além disso, com personalizações temáticas de elementos da cultura pop como séries, filmes, animes e jogos. 

Nas competições de casemods existem diversas categorias que vão do modo básico e avançado, ao modo ‘scratch build’. Nesse formato, os modders constroem os computadores praticamente do zero, o ponto inicial é o hardware e toda a estrutura é construída a mãos pelos artistas, que desfrutam da criatividade para construir casemods de diversas formas e estilos, com o viés mais artístico.


Culturalmente a comunidade de casemod se reúne em todas as edições da Campus Party e em Natal não foi diferente. Hoje curador da competição de casemod na CP, o modder Alexandre Souza comentou sobre a competição e público potiguar no evento: “Como é a primeira edição, é natural que as pessoas ainda estejam tímidas, pode ser que não tenha o coro total (no campeonato), mas nós vamos premiar para estimular o pessoal para que no ano que vem eles voltem participe e visualizem que existe a competição. Então hoje é mais um experiência homeopática, a ideia é que no ano que vem a gente tenha bastante, justamente para movimentar o pessoal, é aquela velha história ‘sair da inércia é mais difícil, depois é mais fácil manter o movimento’; esse ano é o primeiro passo, no próximo é com o bebê correndo”.

Um dos juízes da competição foi Allyson Vitor, modder paraibano que frequenta a Campus Party desde 2011 e constrói casemods desde 2007. Com o intuito de atrair e incentivar novos modders, para CP Natal, Allyson trouxe dois exemplares para exposição: o de Cavaleiros do Zodíaco (feito para CP SP 2016) e o de Dragon Ball (CP SP 2017).


“Para criar os projetos eu usei o que eu gostava na minha infância, os animes Dragon Ball e Cavaleiros do Zodíaco, e eu vi que nas Campus Party as casemods estavam evoluindo, as pessoas estavam fazendo computadores temáticos e eu decidi entrar nessa, inspirado no que eu gostava. O de CDZ eu fiz primeiro, usei materiais de baixo custo, comprei acrílico, fui em ferro velho atrás de chapas de acrílico e teve chapas de alumínio que foram sobras de outros projetos. No do Goku, eu uni o útil ao agradável, porque Dragon Ball está em alta novamente, foi minha infância assistir o desenho e tive a ideia de colocar Shenlong, as esferas do dragão piscando, o rabo no gabinete e a faixa de karatê, que eu comprei e cortei. Você pode fazer um projeto usando toda sua imaginação”, conta Alysson.


Confira os trabalhos de Alysson:

Cavaleiros do Zodíaco






Dragon Ball






Nenhum comentário