Recentes

Ex-prefeito de cidade do interior potiguar sobrevive com a venda de produtos derivados do coco

Com quatro mandatos na prefeitura de São José do Seridó, João Lázaro vende água de coco para manter a família 

Por André Medeiros 

João Lázaro trabalha com os cocos para obter renda extra. Foto: André Medeiros/Caderno de Pauta

No município de São José do Seridó, cidade de 4.600 habitantes, localizado na região do Seridó Potiguar, um fato chama a atenção: a de um ex-prefeito vender água de coco e derivados para manter a família. Trata-se de João Lázaro Dantas, 71. 

Atualmente filiado ao PSB, o Galo Branco, como é popularmente chamado, é natural de Caicó/RN. Formado em Contabilidade, é casado com Albaniza, com quem possui sete filhos. São eles: Iure, Joalba, Madson, Naiara, Raiane, Tailane e Zamaia. 

Administrou a Terra da Bonita, como é conhecida a cidade, durante quatro mandatos (1983/88; 1993/96; oito meses em 2004 – quando assumiu em abril após a renúncia do então prefeito época, Bosco Costa; e de 2005/2008). Destaca a principal ação que realizou durante o tempo que passou no cargo de prefeito: “A que considero principal, mais do que tudo, foi a assistência social que dei ao povo, principalmente aos mais pobres.” 

Como trabalhos físicos realizados, ele cita os postos de saúde da zona rural, construção da creche no assentamento Caatinga Grande, estádio municipal de futebol (hoje demolido), delegacia de polícia, calçamento em várias ruas, matadouro público, sistema de esgoto e o saneamento básico onde foi pavimentado. 

Aposentado pelo INSS, por questão de necessidade, e para ajudar nos custos da faculdade de seus filhos, João vende coco seco, verde, raspado, além de fabricar as águas de coco JGB (João Galo Branco) para Cruzeta, São José do Seridó e em algum evento em Caicó. 

João vende coco seco, e ralado, para ajudar nos estudos de seus filhos. Foto: André Medeiros/Caderno de Pauta

O ex-prefeito contou como é sua rotina: “Acordo de madrugada, pois uso uma parte da área de serviço da casa, um apoio para o preenchimento e o engarrafamento”. A respeito dos cocos secos, ele diz que produz durante o dia, pois ocupa menos espaço. A renda mensal do serviço costuma ser, segundo ele de R$500,00 por semana (boa), já quando está frio e faltam cocos, cai para R$250,00. Ele adquire o coco seco em Campina Grande/PB, o verde vem de São José de Mipibu e os complementos são da feira livre de Caicó. 

Perguntado se trabalha sozinho, ele diz que sua irmã Josefa Dantas (Zefinha) o ajuda nas sextas-feiras no engarrafamento da água, porém quando precisa de mais apoio, chama seu neto ou sua filha Raiane durante a semana. 

Água de coco JGB, muito consumida na região, é vendida em São José do Seridó e Caicó. Foto: André Medeiros/Caderno de Pauta

O microempreendedor Josias Faustino de Oliveira (Berduega), 42, confirma o sucesso das mercadorias produzidas pelo ex-prefeito: “O trabalho da água dele é muito bom, na região nunca conheci um trabalho tão bom como o dele. É difícil encontrar água de coco tão boa como a que ele faz. O pessoal consome muito os produtos que ele produz, confia, ainda mais por ser daqui. Eu e minha esposa, que tem uma pastelaria, revendemos o produto dele porque sabemos que tem qualidade”. 

Para Berduega, na região não há um produto tão bom como o que o ex-prefeito faz. Foto: André Medeiros/Caderno de Pauta

Em tempos de corrupção na política nacional, é um exemplo de honestidade. Deixou uma mensagem aos mais novos: “Que nunca pensem em enricar com o dinheiro que não é seu. Trabalhe e lute sempre, para dormir tranquilo e sua família também. Nunca roubem de ninguém, trabalhe sempre pensando em você, nos seus filhos, esposo e família e tendo fé em Deus”. Diz ainda: “E ao povo de São José, desejo tudo de bom, que o pessoal da prefeitura cuide sempre deles.”

3 comentários:

  1. Gostaria de saber o número do celular de Joao Lázaro ele e meu grande amigo e conterrâneo de Cruzeta no ano de 1971 foi meu chefe no Grupo de Escoteiro em Cruzeta. Um exemplo de cidadão e pessoa humana.

    Meu nome:Silvinho de D. Marta do Correio
    Telzap: (84)99603-2535.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Silvinho, peça a Albaniza.

      Excluir
  2. Silvinho , peça a Albaniza.

    ResponderExcluir