Novo

O lixo e o Dia Mundial da Limpeza

Conheça iniciativas e fique por dentro da realidade do descarte inapropriado do lixo que você produz

Por Ricarla Nobre

Você já parou para pensar sobre para onde vai todo esse lixo que a gente produz? No Brasil, cerca de 76% do lixo produzido é despejado a céu aberto (são 70 milhões de quilos!). Apenas 10% vai para lixões controlados, 9% para aterros sanitários e apenas 2% é reciclado. 

No Rio Grande do Norte, o problema de descarte do lixo espalhado pelas cidades vem sendo trazido à tona pela mídia e população há anos. A Companhia de Serviços Urbanos de Natal (Urbana), responsável pelo assunto, atribuiu o acúmulo do lixo em locais inapropriados à população. 

São mais de 200 pontos irregulares de descarte pela cidade, segundo levantamento feito em 2016. Em maio deste ano, a Urbana publicou uma nota pedindo à população do estado para evitar colocar lixo domiciliar em locais inapropriados. Devido ao descarte inadequado, são gastos pelo município mais de 12 milhões de reais por ano.

Nas praias do estado, principalmente em Ponta Negra, um dos principais pontos turísticos, o problema do lixo chama à atenção dos turistas. “Quando fui à Ponta Negra pela primeira vez achei tudo incrível, mas a quantidade de lixo por lá foi algo que se sobressaiu. É perigoso e danoso ao meio ambiente”, afirmou a pedagoga mineira, Maria Silva. 

Foto: José Aldenir/Agora Imagens

A maioria do lixo descartado em praias, cerca de 95%, é plástico. Tal material não pode ser detectado por satélites, sendo avistado geralmente por embarcações marítimas. O plástico causa danos que vão além do gasto com limpeza por parte dos municípios, várias espécies marítimas também são contaminadas e há prejuízo à navegação, atividades pesqueiras, que afetam diretamente à saúde e outras áreas importantes do ecossistema.

Na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, já está em vigor uma punição para quem sujar inapropriadamente o local. Programas como o Lixo Zero, que adotou multa para quem descartar lixo no chão, chegou a tarifar mais de 500 pessoas em apenas uma semana de funcionamento. A multa vai de 157 a 3 mil reais e é fiscalizada por grupos de três profissionais, entre PM’s e guardas municipais, que percorrem ruas e a orla local. 

Para a bióloga Kátia Dantas, a importância de iniciativas que incentivem a limpeza e conscientização das pessoas são indispensáveis. “É preciso conscientizar e falar mais sobre isso. O problema do descarte inapropriado do lixo em praias é gritante e gera muitos danos alarmantes ao meio ambiente. A responsabilidade do descarte consciente é nossa, temos que fazer nossa parte para evitar a contaminação da areia e água do mar”, conta. 

Dia Mundial da Limpeza

A partir dessas questões, entra em cena o Dia Mundial da Limpeza, mobilização de voluntários que será realizada no dia 15 de setembro em todo o mundo. O objetivo é promover a limpeza de cidades, bairros, praias e parques. Serão de mais de 124 países na mobilização de cerca de 24h. O Atitude Brasil e Limpa Brasil, com apoio do ministério do Meio Ambiente, estão certificando voluntários de todo o país, cadastrados para a ação. Os interessados poderão se cadastrar no site oficial e ficar por dentro dos detalhes. Para tirar dúvidas, também está sendo disponibilizado o e-mail: contato@limpabrasil.org.

Mobilização em Natal

Na capital do RN, será realizado um mutirão de recolhimento de lixo em vários pontos das 8h às 13h. Confira abaixo:
  • Ponta Negra - em frente ao Manary e ao Morro do Careca
  • Praia da Redinha - em frente ao letreiro e Mercado
  • Praia do Forte 
  • Praia do Meio
  • Praia dos Artistas
  • Praia de Miami
  • Praia de Areia Preta
Os voluntários receberão kits e a expectativa é reunir cerca de 2.500 pessoas na ação.

Nenhum comentário